Novidades mexicanas

 

Olá pessoal!

De volta das férias, ainda em marcha lenta, eis que trouxe, além da mala, uma "montanha" de fotos e muita coisa pra contar! Previsível, não? Riso

E, pra começar, já que tem gente bem curiosa (e com razão!), vou falar sobre coisas triviais, peculiares, algumas bobas, mas que, até então, eu nunca tinha visto!

Uma coisa que já tinham me comentado, mas eu não tinha "assimilado", é que os mexicanos comem gafanhotos! Os chapulines, segundo me disse uma cozinheira num dos hotéis, infestam naturalmente as plantações de alfafa e, então, são coletados para servir de alimento. Para nós, os seres humanos.

arquivo pessoal

Na Cidade do México e em outros Estados, eles são oferecidos nas feiras, ou mesmo por ambulantes, nas ruas, em cestos, repletos deles! Em restaurantes, como no caso deste hotel, ou em tendas de rua, podem ser cozidos em molho e utilizados como recheio de tacos, por exemplo... Não tive coragem de comer o bicho, assim, com olhos e pernas... Mas, dentro de um taco, sem ver, com a fome da manhã e pra experimentar o que nossos irmãos mexicanos tanto gostam... Foi! Mas só uma vez! Não senti nenhum sabor estranho... Nem remorso... Depois disso, considerei o ato como "missão cumprida" e nunca mais tive vontade de repetir! Pra que, né?  

Como compensação, acabei trazendo um gafanhotinho em madeira, todo colorido... Uma peça artesanal, tradicional, bonita e delicada. São esculturas conhecidas como alebrijes que tem partes móveis e representam vários animais. A Luma já tinha falado neles nos comentários do post anterior! Obrigada Luma!

E por falar de invertebrados comestíveis... Bem, visitando uma fabricação artesanal de Tequila/Mezcal aprendemos que o líquido que possui uma larva dentro da garrafa tem seu sabor melhorado e, portanto, é mais cobiçado e valorizado! Teve gente que não só bebeu da garrafa com o gusano, como até comeu a larva... Eu não, Deus me livre! Aih já seria demais!

Outra novidade na área gastronômica foi identificada na estrada... Numa das tantas paradas alguém do grupo encontrou outra coisa, até então, inédita! O Jugo de verduras, em latinha, exposto na mesma geladeira dos sucos e refrigerantes! O suco, na verdade, nada mais é do que uma sopa gelada... Ao primeiro gole, muito esquisito, mas, saboreando bem... Não é que era gostoso? Com baixíssimas calorias (50 cal para cada 240 ml) e baixo teor de sódio, era feito de tomate, cenoura, alface, aipo, espinafre, beterraba, agrião e salsinha. Um lanche respeitável e bem interessante... Fico me perguntando porque ainda não há uma coisa destas por aqui... Um lanche de consumo imediato e por que não dizer, saudável? Taí uma coisa que eu compraria se encontrasse nos nossos supermercados! Tem alguém aih que queira importar? Ou produzir? Olha ele aqui!


imagem da internet

Já num grande supermercado, o Chedraui, em Mérida, enquanto procurava a seção de higiene bucal, acabei encontrando nas prateleiras um sabonete hidratante à base de Leite de Burra! Isto mesmo! Até comprei um pra experimentar: tinha um perfume suave e uma burrinha desenhada na caixinha... Infelizmente, apesar da curiosidade, nem cheguei a testar a novidade, pois, com o cansaço da viagem, acabei esquecendo parte das compras ali no caixa mesmo! E não me dei conta! Horas depois, antes de dormir, quando fui procurar o fio dental que tinha comprado, é que me dei conta do "prejuizo"...  Não encontrava em lugar nenhum e, conferindo a nota do supermercado é que lembrei do sabonete! Até podia ter voltado pra buscar os dois, mas o cansaço era bem maior do que a minha curiosidade, e já que no dia seguinte levantaríamos bem cedo... Bem, acabei ficando sem os benefícios do sabonete! Descobri depois que o leite de burra é considerado muito bom pra pele mesmo... Vc sabia?

imagem da internet

Mas o Mèxico, claro, é muito mais! Boa parte da história do continente americano está lá; um dos mais importantes museus de antropologia está lá; ruínas, sítios arqueológicos importantíssimos, igrejas... Tanta coisa que, sendo impossível lembrar de tudo que vimos/ouvimos durante o tour, acabei trazendo, também, vários livros pra dar conta desta parte histórica tão rica! Mas o meu preferido é este aqui:

imagem da internet

Ele trata justamente de um assunto sobre o qual já tinha comentado aqui há um tempo atrás... Ainda quero, um dia, voltar lá bem na data, pra ver de perto os festejos do Dia de los Muertos!

E, antes que eu me esqueça, um item que sempre levo quando saio do país (até pra Rivera!) é justamente um dicionário! Por mais simples que seja (afinal tem que ser fácil pra carregar!), "quebra um galho" enorme, tanto para o turista quanto para o "local"!  Por mais que eles se esforcem (e a maioria dos mexicanos é muito simpática!) nem sempre eles nos entendem ou conseguem passar para o "portunhol" o que querem nos dizer! Até uma das guias locais acabou fazendo uso do meu "amansa-burro"! Era uma francesinha que fazia o receptivo em Mitla - numa viagem, acompanhando turistas franceses, conheceu um guia mexicano... Se apaixonaram e, ela, que já era apaixonada pela cultura/história mexicana, acabou voltando outras vezes até ficar por lá com o seu par. Isso já faz mais de 5 anos e ela fala o espanhol quase sem sotaque! No final do dia contou que estava grávida. O turismo também tem destas surpresas! Pode mudar a vida da pessoa por completo! 

Mas voltando aos dicionários, vejam o que eu encontrei no retorno: Diccionario Breve de Mexicanismos. Sem dúvida, uma preciosidade! Se vc pretende ir ao Mèxico, guarde o link! 

Bom, este post já está grande demais... Encerro por aqui. No próximo, vou contar pra vcs a experiência mais mexicana que tivemos durante toda a viagem: presenciar uma seleção de touros e, depois, assistir a uma tourada!

Enquanto isso, se quiser saber algo específico, é só perguntar... Posso adiantar algum tópico!

Bjs e até!